16 de dezembro de 2014

you smell like a million roses bathed in rock n roll

Shirt and bag from Romwe, Skirt from Pimkie, Vintage pearls

As saias rodadas são, desde há muito, uma peça predominante no meu armário. Desde muito pequenina que as uso e a maior parte das publicações do blogue têm como estrela uma saia que esvoaça com o vento e com rodopios. Aliás, toda a gente me diz que quando vê uma peça rodada, se lembra imediatamente de mim!
Desta vez, decidi apostar numa mais arrojada de black leather (sintético, claro). Inseri-la no meu gosto é fácil, conjugá-la com as peças que tenho é difícil, e acho que este dilema pode ser aplicado à maioria de nós, com todas as peças que temos! Decidi não fugir ao meu estilo e criar um balanço entre o grunge e o preppy. O cenário, encontrado enquanto olhava distraidamente para a fachada lisboeta, encaixa totalmente no espírito do conjunto, remetendo para o meu paradigma ''Paris em Lisboa''. Parfait!

O Heaven Rose ultimamente tem apostado no paraíso negro, mas fazê-lo sabe bem e dá sempre bom resultado. O que acharam deste look? Gostaram das fotografias?

7 de dezembro de 2014

whatever part she touches becomes flameous as ice

Vintage velvet coat 

No norte o ar é tão frio que respirá-lo é confundi-lo com facas. Facas que cortam a respiração. No norte as manhãs são tão especiais que a magia se torna física, largando a transparência abstracta. Os jardins têm outra classe, os labirintos outro mistério. A pele quase que se torna de mármore, pelo frio. 
Não aguentaria sem este casaco de veludo, quase tão antigo como o tempo. Este material é, desde que me lembro, o meu preferido. A realeza subtil não me deixa indiferente. 
Não há viagem sem fotografias, é claro, e estas são da minha última. Gostaram?

1 de dezembro de 2014

so is the girl you used to call, the queen of new york city

Jacket from Milanoo, Skirt from Romwe, Shoes from Lovely Shoes

Fotografar à noite pode ser tarefa difícil. Neste caso, é relativo. Tecnicamente, as fotografias estão desfocadas, mas gosto tanto do efeito e das cores que qualquer desfoque é um pedaço de arte.
Usar este look fez-me sentir totalmente inserida no tema e cenário. Uma lolita de 1860 com o seu capuchinho preto. Uma mistura de várias personagens que resultam no que eu sou.
Mais uma vez apostei na mistura de rosa com bordeux. A little danger never killed nobody, e a camisola de renda dá o toque final. E porque o frio chegou e enraizou-se fortemente, não me podia esquecer do meu casaco preto predilecto.

O que acharam das fotografias e do look?